seg. maio 27th, 2019

Rodolpho Riskalla vence de ponta a ponta no Internacional Al Shaqab 2019 em Doha

Cavaleiro busca uma vaga no Time Brasil de Adestramento no Pan 2019 e, paralelamente, a qualificação do país para as Paralímpiadas 2020.

 

O Brasil não poderia estar melhor representado com o cavaleiro Rodolpho Riskalla montando Don Henrico que venceu de ponta a ponta no Adestramento Paraequestre Grau IV no Concurso Internacional Al Shaqab 2019 em Doha, no Catar, entre 7 e 9/3. O concurso em Doha conta com 91 cavaleiros e amazonas top de 23 países. São três as disciplinas olímpicas disputadas no incrível estádio Al Shaqab’s: salto, adestramento e adestramento paraequestre.

Em 7/3, Rodolpho e Don Henrico venceram a reprise CPEDI3* Team IV, com 72,167%, na sexta, 8, voltaram a triunfar na reprise CPEDI3* Individual IV, 71,626%. Nesse sábado, 9, o brasileiro voltou ao picadeiro e garantiu vitória isolada com seu Don Henrico: 74.917%, seguido pela campeã olímpica Philippa Johnson-Dwyer com Lord Louis, 69,500%, pela África do Sul.

“Hoje fomos super bem e ganhamos com margem. O Don Hebrico foi o único cavalo do concurso que ganhou três dias de prova e melhor conjunto no Paraequestre, Não temos nem o que falar: estamos todos muito felizes e o cavalo foi extraordinário!”, comemorou Rodolpho, ao de sua mãe de treinadora Rosangele Riskalla, a irmã e amazona Victoria e também orgulhoso tratador Jerome Carrignon.

Rodolpho – cavaleiro que aderiu ao adestramento paraequestre no início de 2016 seis meses após a perda da parte inferior das duas pernas, a mão direita e dedo da mão esquerda em decorrência de meningite – defendeu o país nos Jogos Paralímpicos Rio 2016 e, em 2018, foi o melhor brasileiro nos Jogos Equestres Mundiais 2018 nos EUA conquistando duas medalhas de prata no adestramento paraquestre.

Mas Rodolpho bem sucedido cavaleiro de adestramento desde a infância também disputa uma vaga no Time Brasil de Adestramento nos Jogos Pan-americanos 2019, além de estar brigando pela qualificação do país para as Paralimpíadas Toquio 2020.

“Após o descanso na volta, vamos disputar o Internacional de Adestramento Horses & Dreams, entre 24 e 28/4, em Ankum, na Alemanha. Iremos competir na small Tour reprises St George e Intermediate para buscar qualificação pan-americana e depois em maio no Internacional Paraequestre em Mannheim, Alemanha. Acho que temos chances de ajudar o Brasil no Pan 2019 e depois Jogos Paralímpicos.”

Em paralelo com os treinos liderados por sua mãe Rosangele Riskalla e apoio de sua irmã Victoria, principalmente nas competições, Rodolpho, 34, atua junto à gerencia de coleções na Dior em Paris. Seu cavalo Don Henrico é de propriedade da ex-amazona olímpica alemã Ann Katrin Lisenhof.


CPEDI3* Freestyle IV (IV FS) – 9/3
1º Rodolpho Riskalla / Don Hernico – Brasil – 74,917%
2º Phillipa Johnson Dwyer / Lord Louis – África do Sul – 69,500%
3º Lotte Krijnsen / Zarienta – Holanda – 72,042%

CPEDI3* Individual IV – 8/3

1º Rodolpho Riskalla / Don Henrico – Brasil – 71,626%
2º Philippa Johnson-Dwyer / Lord Lous – África do Sul – 71,016%
3º Manon Claeys / San Dior 2 – Bélgica – 69,878%

CPEDI3* Team IV – 7/3

1º Rodolpho Riskalla / Don Henrico – Brasil – 72,167%
2º Manon Claeys / San Dior 2 – Bélgica – 71,667%
3º Philippa Johnson-Dwyer / Lord Louis – África do Sul – 70,875%

 

Por Imprensa CBH

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *